sexta-feira, 4 de setembro de 2009

ANA-I-LUJ


Não posso dizer que você
É meu passado, presente
Nem posso dizer que é futuro ou memória,
Talvez meu túmulo, por hora...

Desejei te nua e crua
Ás vezes em tecidos mastigaveis
Outrora até sem eles...

Vivi oportunidades que se foram
Imaginei lugares inalcansáveis
Do trabalho às alucinações, curtas.

Entre namoros e beijos sem destino
Delineei o brilho dos meus sonhos,
Nas curvas do meu desejo.

Apenas uma loira...
Apenas uma moça...
Apenas o desejo e a insensatez,
"Controlando minha maluquez".

DIEGO
04/09/2009
19h30min

Um comentário:

Gabriel Acayaba disse...

O loko ! um admirador platônico, wtf!?

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.